ABRASS – Associação Brasileira dos Produtores de Sementes de Soja

Ministro Blairo Maggi diz que pirataria é caso de polícia e faz apelo por denúncias

Postado em: 28/09/2016

O Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, falou na terça-feira (27), durante coletiva de imprensa, sobre o prejuízos que a pirataria de sementes representa ao agronegócio brasileiro. Questionado sobre esta prática ilegal, o ministro afirmou que é caso de polícia.

“A pirataria é um mal gigante para a agricultura (…) Não mediremos esforços para punir aqueles que se acham espertinhos. Não é possível que alguém ache que vai tirar vantagem produzindo com sementes piratas”, disse Maggi.

Ele fez um apelo para que aqueles que tenham qualquer indício ou informação sobre produção, comércio ou uso ilegal de sementes façam denúncias ao ministério. “Isso é caso de polícia. Não teremos nenhum, eu digo nenhum receio de colocar a Polícia Federal para investigar e resolver o assunto”, frisou.

O Ministro ressaltou que a pirataria de sementes não reconhece o poder da inovação tecnológica, impede avanços e pode tirar o protagonismo do Brasil na agricultura.

Para o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Sementes de Soja (ABRASS), Marco Alexandre Bronson e Sousa, as declarações do ministro Blairo Maggi reforçam a campanha da entidade em combater a produção, comércio e uso ilegal de sementes de soja.

“Esta é uma das nossas grandes bandeiras, combater a ilegalidade e fortalecer a cadeia produtiva da soja. Temos solicitado apoio ao Mapa neste sentido e a resposta do ministro tem sido positiva. Ele, assim como nós, entende os grandes prejuízos que a pirataria dissemina. Contamos com uma fiscalização cada vez mais eficiente e também fazemos um apelo para que denúncias sejam feitas”, afirma Marco Alexandre.

Quem souber de produção, comércio ou plantio de semente de soja pirata pode realizar denúncias ao Mapa através do e-mail ouvidoria@agricultura.gov.br ou, ainda, pelo 0800 704 1995.

Voltar