ABRASS – Associação Brasileira dos Produtores de Sementes de Soja

Abrass se reúne com Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, com objetivo de firmar parceria

Postado em: 10/05/2018

Promover o desenvolvimento de pesquisa e de novas tecnologias nacionais foi o principal tema da reunião com a Embrapa

????????????????????????????????????

A Comissão de Alinhamento com a Embraba, da Abrass, se reuniu, na manhã do dia 9 de maio (quarta-feira), com o Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Sr. Dr. Celso Moretti, que na ocasião estava representando o presidente da Embrapa e demais representantes da Instituição. Para tratar sobre uma possível parceria entre a Associação, a Embrapa e demais entidades interessadas em buscar estratégias para o fortalecimento da sojicultura no país.

A reunião foi uma iniciativa da Abrass que identificou a necessidade e a importância da Embrapa participar de uma construção de um novo futuro para a pesquisa e o desenvolvimento de novas tecnologias e biotecnologias, no que desrespeito os resultados para a sojicultora nacional.

“Primeiramente gostaria de agradecer à Embrapa por estar recebendo a Abrass e dizer que o nosso objetivo aqui é de estreitar os laços da Associação com a pesquisa feita pela Instituição visando o possível desenvolvimento de um projeto em conjunto devido a esse novo cenário da semente de soja no país no que se refere à presença muito forte das multinacionais”, disse o Presidente em Exercício da Abrass, Tiago Fonseca.

O agronegócio brasileiro passa por um momento de muita cautela, pois se encontra refém de produtos e processos biotecnológicos

desenvolvidos por grandes corporações multinacionais e transnacionais. A Abrass é uma Associação multiplicadora de sementes e, por isso, depende muito de pesquisas e desenvolvimento de novas tecnologias que são feitas pelos obtentores vegetais que atuam no Brasil.

“Atualmente a nossa Associação possui 50% dos associados que são responsáveis por produzir a maior parte de sementes certificadas no país e o que notamos quando se faz um comparativo com a agricultura americana é de que estamos caminhando para um cenário muito parecido com o que existe lá hoje. Onde se tem grandes corporações que dominam totalmente a pesquisa de sementes e também de biotecnologia e é com essa preocupação que nós procuramos a Embrapa, pois precisamos do apoio da pesquisa nacional para que possamos encontrar uma alternativa para este cenário”, explicou o Diretor Financeiro da Abrass, Wander Lúcio.

A exemplo dos cultivos de algodão, milho e soja vemos a predominância de empresas que detém os materiais genéticos portadores de eventos biotecnológicos. O que resulta em pouca concorrência. “Nós da Abrass vemos que a partir de projetos feitos em parceria com a Embrapa e o desenvolvimento e acesso a novos portfólios biotecnológicos podem reduzir a dependência da agricultura brasileira frente a essas grandes corporações, que vêm a cada dia se tornando mais fortalecidas, em função de processos recentes de aquisições e fusões”, destacou o Secretário Executivo da Abrass, Leonardo Machado.

A Embrapa é uma das instituições de pesquisa mais importantes do mundo. O investimento em inovação está em seu DNA e dessa forma o seu maior compromisso é levar pesquisa de ponta e de qualidade para a agricultura nacional.

“Nós da Embrapa e eu falo em nome dos colegas aqui reunidos, ficamos muito lisonjeados e vemos com bons olhos o interessa da Abrass em promover a pesquisa nacional em prol do desenvolvimento do agronegócio brasileiro. Entendemos que através dessa parceria nossas tecnologias irão chegar à cadeia produtiva de uma forma muito mais rápida e efetiva”, salientou o Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, Dr. Celso Moretti.

Sendo assim a parceria entre Abrass, Embrapa e demais entidades interessadas irá garantir e assegurar a sustentabilidade e a competitividade da soja brasileira, por meio de investimentos na pesquisa nacional.

Participaram da reunião o consultor da Abrass, Manoel Olímpio e os representantes da Embrapa Sebastião Pedro da Silva Neto, Marcelo Ayres Carvalho, Paulo Roberto Galerani, José Manoel Cabral e José Renato Faria.

Voltar